Localizado no município de São Félix do Xingu, o Projeto REDD+ Ateles está compreendido em uma das Unidades de Conservação mais ameaçadas da Amazônia, um fragmento florestal preservado que possui uma rica biodiversidade, com destaque ao macaco-aranha-de-cara-branca, o Ateles marginatus, o qual inspirou o nome do projeto.

Clique no link abaixo, acesse o site da VERRA e deixe o seus comentários sobre o nosso projeto.

START

01/07/2022

PA

São Félix do Xingu (Pará – PA)

PARCEIRO LOCAL

REDUÇÃO DO DESMATAMENTO, PROMOVENDO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL A LONGO PRAZO.

Localizado no município de São Félix do Xingu, no sudeste do estado do Pará, o Projeto REDD+ Ateles está compreendido em uma das Unidades de Conservação mais ameaçadas da Amazônia, a Área de Proteção Ambiental Triunfo do Xingu.

Neste contexto, o projeto desempenha um importante papel ambiental na região, uma vez que trata-se de um fragmento florestal preservado que possui uma rica biodiversidade, com ocorrência de espécies de fauna e flora ameaçadas ou consideradas em risco de extinção, com destaque ao macaco-aranha-de-cara-branca, o Ateles marginatus, o qual inspirou o nome do projeto.

O Projeto tem como objetivo garantir a conservação florestal e a redução de emissões potenciais de gases de efeito estufa (GEE) resultantes do desmatamento não planejado e da degradação ambiental, baseando-se em um modelo de desenvolvimento econômico local que valoriza a floresta em pé, incentivando a implementação de sistemas e modelos de produções agrícolas e pecuários que sejam adaptativos, sustentáveis e assimilem culturas já estabelecidas e difundidas na região. Além disso, a fim de garantir a conservação e proteção da biodiversidade e dos recursos naturais, serão estabelecidas atividades como o programa de conservação da biodiversidade, promovendo o monitoramento in situ da fauna e flora na Área do Projeto.

Impacto do Projeto REDD+ ATELES

icon-mais
0 k
Hectares
sob gestão


icon-mais
0
Espécies de plantas, sendo 12 endêmicas e 9 ameaçadas de extinção
icon-mais
0
Espécies
de aves nos dados bibliográficos
icon-mais
0 M
Toneladas de CO2e potencialmente reduzidas em 10 anos de projeto
icon-mais
0 k
Hectares de desmatamento evitado em 10 anos de projeto

PADRÃO DE CERTIFICAÇÃO

O Projeto REDD+ Ateles está em processo de validação e verificação pelos principais padrões internacionais de certificação de projetos florestais  – VCS e CCB

Co-Benefícios

O Projeto REDD+ Ateles contribui para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas

O projeto alia as demandas socioeconômicas das comunidades às oportunidades locais voltadas às atividades econômicas mais resilientes, por meio da “Promoção de práticas agrícolas sustentáveis”. Para isso, o projeto viabiliza ações de capacitações e desenvolvimento técnico voltado as comunidades, em associação com diferentes parceiros e extensionistas, a fim de promover o conhecimento a respeito da importância da conciliação das boas práticas produtivas com a preservação e manutenção dos recursos naturais e incentivar a adoção de sistemas de produção sustentáveis e adaptativos.

O projeto viabiliza e incentiva o desenvolvimento de práticas agrícolas sustentáveis e orgânicas, sem utilização de defensivos químicos, explorando cultivos diversificados e biodinâmicos, como por exemplo a adoção de sistemas agroflorestais. Contribuindo assim para manutenção da biodiversidade da fauna e flora local, e preservando os mananciais de contaminações por substâncias químicas danosas a saúde. Serão estimuladas a utilização e difusão de tecnologias para aplicação de recursos de base biológica para geração de bioprodutos, bioinsumos e também a utilização de fontes de energia renovável, como por exemplo o biogás, em detrimento ao uso do petróleo. Para tal, o projeto conta com o apoio e a colaboração de parceiros especializados, a fim de garantir a efetividade e o engajamento das partes interessadas. Essas práticas promovidas pelo Projeto contribuem de forma positiva para melhorias na saúde e qualidade de vida dos comunitários residentes na área do projeto e em seu entorno, reduzindo os riscos de mortes e doenças causadas pelo uso indiscriminado de produtos químicos perigosos, contaminação e poluição do ar e água do solo.

O projeto viabiliza e incentiva o acesso à educação por meio da realização de cursos técnicos e capacitações voltados para as áreas ambiental e socioeconômica, em especial sobre práticas de produção agropecuária resiliente, desenvolvimento e fortalecimento de cadeias de valor, incentivo a organização social e educação ambiental para a preservação de espécies ameaçadas de extinção. Além disso, proporciona treinamentos específicos voltados para a equipe de vigilância patrimonial na Área do Projeto. Para isso, conta com o apoio e a colaboração de parceiros especializados, a fim de garantir a efetividade e o engajamento das partes interessadas. Essas atividades de capacitação promovidas pelo projeto possibilitam o fortalecimento do capital humano, a consolidação do sentimento de pertencimento, o acesso à informação, melhores condições de emprego e a diversificação de renda; principalmente para pequenos produtores rurais, acarretando, consequentemente, na manutenção da floresta e dos seus recursos.

Como objetivo principal de um Projeto REDD+ se tem a conservação da cobertura florestal e dos seus respectivos estoques de carbono pela contenção do desmatamento e degradação da floresta. Uma atividade importante do projeto é o fortalecimento da vigilância patrimonial, assegurando a proteção da cobertura florestal da Área do Projeto, além de outras atividades que incentivam a adoção de práticas sustentáveis de produção como alternativas ao desmatamento. Assim, a manutenção das florestas é essencial para provisão dos serviços ecossistêmicos hídricos e, consequentemente, disponibilidade de água para todos. Elas contribuem com o processo de regulação do ciclo hidrológico, influenciando em alguns fatores como precipitação, disponibilidade e purificação da água, proteção do solo, lagos e cursos hídricos.

O Projeto incentiva a “Promoção de práticas sustentáveis de produção” com ações voltadas para a identificação de atividades potenciais relacionadas à agricultura resiliente de subsistência, extrativismo e manejo de produtos florestais; de acordo com a demanda e perfil das comunidades locais. Nesse sentido, o projeto atua na disseminação do conhecimento, instruções e experiências focados no uso eficiente dos recursos naturais e na preservação ambiental; além do “Desenvolvimento e Fortalecimento de Cadeias de Valor”, incentivando cadeias de negócios sustentáveis por meio da maior integração entre as partes interessadas e mercados regionais, gerando, assim; renda, bem-estar e identidade cultural para as comunidades fomentadas. Com isso, o aprendizado, engajamento e pré-disposição dessas famílias em atividades de melhoria de práticas produtivas e extrativistas, aumentam a governança do projeto e auxiliam na manutenção da cobertura florestal e na preservação dos seus aspectos ecológicos.

As atividades desenvolvidas pelo projeto são voltadas para práticas sustentáveis, que contribuem com a redução do desmatamento e degradação florestal não planejados, e consequente, redução das emissões de gases de efeito estufa. O Projeto tem o potencial de reduzir 5.937.887 tCO2 de emissões de GEE em 10 anos, com prevenção do desmatamento em floresta nativa. A atividade de fortalecimento da vigilância patrimonial será realizada por meio da presença de agentes na Área do Projeto, de forma integrada com atividades de monitoramento remoto e contínuo do desmatamento e incêndios florestais, permitindo um refinamento nas ações de prevenção, combate às atividades ilegais e manutenção da floresta.

Como objetivo principal de um Projeto REDD+ se tem a conservação da cobertura florestal e dos seus respectivos estoques de carbono pela contenção do desmatamento e degradação da floresta. O Projeto está inserido e protege grande parte de uma região classificada, pelo Ministério do Meio Ambiente (Portaria nº 463, de 18/12/2018), como Área Prioritária para a Conservação, Utilização Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira e serve de corredor ecológico para áreas preservadas da região, protegendo espécies da fauna e de flora ameaçadas. Ainda, o Projeto REDD+ Ateles está inserido no Centro de Endemismo Tapajós, região com grande concentração de espécies ameaçadas e endêmicas. A partir desse contexto, o Projeto visa minimizar a perda de habitat, as alterações da paisagem, a sobre-exploração de espécies e as mudanças climáticas. Para isso, busca engajar, envolver e sensibilizar todas as partes interessadas a respeito da importância da biodiversidade da fauna e flora na provisão de serviços ecossistêmicos, da manutenção da conectividade da paisagem, do controle da degradação ambiental e da limitação do uso excessivo de recursos naturais. Ainda, o monitoramento sistemático in situ da fauna e flora, os estudos sobre os recursos naturais e socioeconômicos já realizados necessários para atender a certificação CCB, contribuirão também para integrar os valores dos ecossistemas e da biodiversidade ao planejamento nacional e local, nos processos de desenvolvimento e nas estratégias de redução da pobreza e conservação da biodiversidade.

escritório

R. Vieira de Morais, 420
4º andar, conjunto 43 / 44
Brooklin, São Paulo - SP
04617-000, Brasil

IMPRENSA

Envie um e-mail para: comunicacao@biofilica.com.br

Apoiamos empresas rumo ao Net-Zero

Somos uma empresa brasileira focada na conservação de florestas nativas a partir da comercialização de serviços ambientais.

Minha Conta